fbpx
+55 21 ‭2239-6528 contato@thundermustard.com

O marketing digital ainda é uma atividade em desenvolvimento, principalmente por conta das plataformas em constante evolução e dos novos canais de comunicação online que surgem todos os meses. Como conseguir desenvolver uma estratégia neste cenário tão dinâmico? Separei alguns dos pilares que devem ser observados para uma boa construção.

TRAÇANDO OBJETIVOS

Uma boa estratégia de marketing digital começa por uma estratégia boa. Sim, isso pode parecer obvio ou até mesmo redundante… Acontece que cerca de 83% dos investimentos em marketing digital no Brasil não seguem estratégias ou objetivos claros para sua alocação. Devemos sempre lembrar que uma estratégia é a aplicação de recursos e condições disponíveis visando atingir determinados objetivos. Sendo assim, o primeiro para o desenvolvimento de uma estratégia boa é a definição de suas metas.

Aqui na TM, gostamos muito de usar o conceito das metas SMART – um acrônimo em inglês formado a partir da letra inicial de cada um dos seus atributos, que são: Specific (específico), Measurable (mensurável), Attainable (atingível), Relevant (relevante) e Time based (temporal). “Perder peso este ano” pode ser uma meta legal, contudo, uma meta SMART seria “perder 5Kg de gordura corporal até 15 de dezembro deste ano”. Sacou a diferença?

Deixo aqui três exemplos de metas deste tipo que são frequentemente traçadas em empresas que trabalham bem suas estratégias de marketing digital: “gerar 1.000 leads qualificadas nos próximos 3 meses”, “vender R$ 380.000 em produtos pelo e-commerce até o Natal deste ano” e “fechar 3 novos clientes para serviços recorrentes todos os meses”.

VIABILIZANDO AS METAS

Com metas relevantes para o negócio definidas, precisamos agora definir que veículos utilizaremos para perseguir esses objetivos. Os seus veículos digitais podem ser: um site institucional, um e-commerce, um aplicativo, uma landing page, etc. Os veículos são todos os ativos digitais do seu negócio onde é possível direcionar usuários (seus potenciais clientes) para realizarem as ações relacionadas às suas metas. Não é possível, por exemplo, realizar vendas no formato de e-commerce sem um comércio eletrônico configurado em um site e/ou aplicativo.

Muitas vezes não trabalhadas da forma que devem, as redes sociais também podem ser veículos. Exemplo: Você tem um restaurante e um dos seus objetivos é fazer 15 reservas para sábado. O seu perfil no Instagram pode oferecer os botões de contato para reservas, destaques (Stories) com informações gerais (horários, cardápio, etc.), um feed repleto de fotos que dão água na boca e todos os demais recursos. Neste caso, seu perfil no Instagram pode ser mais interessante na sua estratégia do que um site ou qualquer outra plataforma, principalmente considerando que é uma plataforma gratuita.

Assim, recomendo que escolha seus veículos pensando em quem é seu público-alvo (mais especificamente, suas personas), as funcionalidades que seu potencial cliente precisa para converter e nunca se limite a apenas um veículo. Quanto maior a pluralidade aqui, melhor. Pense que cada pessoa está adaptada a um sistema de comunicação ou interface diferente e explorar mais possibilidades significa ter maiores possibilidades de conversão.

GERANDO TRÁFEGO

Para gerar novos negócios você precisará encontrar novas pessoas ou interagir novamente com pessoas que já demonstraram interesse ou fizeram negócios no passado. Essas pessoas serão direcionadas para os veículos escolhidos e lá contribuíram para o atingimento das metas. No marketing digital chamamos isso de geração de tráfego e deve fazer parte de qualquer estratégia digital. Para isso, devem ser exploradas plataformas como o Google, YouTube, Facebook e Instagram, entre outras, para que você consiga aproveitar o tráfego já existente lá para direcioná-lo para seus veículos de forma orgânica (sem pagar diretamente às plataformas) ou patrocinada (pagando às plataformas).

Mas lembre-se, estamos falando de criar uma boa estratégia de marketing digital. Sendo assim, não basta direcionar qualquer pessoa para seus veículos, esse tráfego deve ser qualificado! Ou seja, devem ser pessoas que tenham maiores chances de converterem e contribuírem com as metas.

A qualificação do tráfego passa tanto pela escolha das plataformas quanto pela configuração e recursos disponíveis dentro delas. Suas personas ajudarão novamente a configurar os canais para geração de tráfego da melhor forma.

Deixando isso mais claro com exemplos: Você pode gerar tráfego organicamente no Google com posts de blog como esse que você está lendo ou de forma paga com links patrocinados do Google Ads. Na redes sociais a mesma coisa, você pode divulgar sua empresa com posts e alcance orgânicos ou impulsiona-los de forma paga pelo Facebook Ads, se tratando de Instagram e Facebook por exemplo. O importante é que seja um conteúdo relevante! E é aí que vem a próxima parte.

DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDO

Textos, vídeos, fotos, mídias de todos os tipos… Todas mídias digitais serão utilizadas para a divulgação do seu negócio e sua distribuição, quanto mais assertiva, irá gerar mais tráfego qualificado. Assim, investir em um bom conteúdo (atrativo e adequado) está altamente relacionado ao sucesso de sua estratégia de marketing digital.

Já imaginou divulgar o lançamento de um novo carro de luxo com fotos pouco atrativas e textos sem apelo? Não vai rolar, né?! O mesmo se aplica para todos os tipos de negócios. Pense que esses conteúdos, muitas das vezes, serão o seu cartão de visitas para os potenciais clientes.

Você deve pensar em como cada tipo de conteúdo se encaixa melhor com cada canal de geração de tráfego, suas personas e o veículo para que você irá direcioná-las. Essa química é fundamental para o sucesso e, focando sua atenção nesses pilares sua estratégia será muito boa!

g digital ainda é uma atividade em desenvolvimento, principalmente por conta das plataformas em constante evolução e dos novos canais de comunicação online que surgem todos os meses. Como conseguir desenvolver uma estratégia neste cenário tão dinâmico? Separei alguns dos pilares que devem ser observados para uma boa construção.

TRAÇANDO OBJETIVOS

Uma boa estratégia de marketing digital começa por uma estratégia boa. Sim, isso pode parecer obvio ou até mesmo redundante… Acontece que cerca de 83% dos investimentos em marketing digital no Brasil não seguem estratégias ou objetivos claros para sua alocação. Devemos sempre lembrar que uma estratégia é a aplicação de recursos e condições disponíveis visando atingir determinados objetivos. Sendo assim, o primeiro para o desenvolvimento de uma estratégia boa é a definição de suas metas.

Aqui na TM, gostamos muito de usar o conceito das metas SMART – um acrônimo em inglês formado a partir da letra inicial de cada um dos seus atributos, que são: Specific (específico), Measurable (mensurável), Attainable (atingível), Relevant (relevante) e Time based (temporal). “Perder peso este ano” pode ser uma meta legal, contudo, uma meta SMART seria “perder 5Kg de gordura corporal até 15 de dezembro deste ano”. Sacou a diferença?

Deixo aqui três exemplos de metas deste tipo que são frequentemente traçadas em empresas que trabalham bem suas estratégias de marketing digital: “gerar 1.000 leads qualificadas nos próximos 3 meses”, “vender R$ 380.000 em produtos pelo e-commerce até o Natal deste ano” e “fechar 3 novos clientes para serviços recorrentes todos os meses”.

VIABILIZANDO AS METAS

Com metas relevantes para o negócio definidas, precisamos agora definir que veículos utilizaremos para perseguir esses objetivos. Os seus veículos digitais podem ser: um site institucional, um e-commerce, um aplicativo, uma landing page, etc. Os veículos são todos os ativos digitais do seu negócio onde é possível direcionar usuários (seus potenciais clientes) para realizarem as ações relacionadas às suas metas. Não é possível, por exemplo, realizar vendas no formato de e-commerce sem um comércio eletrônico configurado em um site e/ou aplicativo.

Muitas vezes não trabalhadas da forma que devem, as redes sociais também podem ser veículos. Exemplo: Você tem um restaurante e um dos seus objetivos é fazer 15 reservas para sábado. O seu perfil no Instagram pode oferecer os botões de contato para reservas, destaques (Stories) com informações gerais (horários, cardápio, etc.), um feed repleto de fotos que dão água na boca e todos os demais recursos. Neste caso, seu perfil no Instagram pode ser mais interessante na sua estratégia do que um site ou qualquer outra plataforma, principalmente considerando que é uma plataforma gratuita.

Assim, recomendo que escolha seus veículos pensando em quem é seu público-alvo (mais especificamente, suas personas), as funcionalidades que seu potencial cliente precisa para converter e nunca se limite a apenas um veículo. Quanto maior a pluralidade aqui, melhor. Pense que cada pessoa está adaptada a um sistema de comunicação ou interface diferente e explorar mais possibilidades significa ter maiores possibilidades de conversão.

 

GERANDO TRÁFEGO

Para gerar novos negócios você precisará encontrar novas pessoas ou interagir novamente com pessoas que já demonstraram interesse ou fizeram negócios no passado. Essas pessoas serão direcionadas para os veículos escolhidos e lá contribuíram para o atingimento das metas. No marketing digital chamamos isso de geração de tráfego e deve fazer parte de qualquer estratégia digital. Para isso, devem ser exploradas plataformas como o Google, YouTube, Facebook e Instagram, entre outras, para que você consiga aproveitar o tráfego já existente lá para direcioná-lo para seus veículos de forma orgânica (sem pagar diretamente às plataformas) ou patrocinada (pagando às plataformas).

Mas lembre-se, estamos falando de criar uma boa estratégia de marketing digital. Sendo assim, não basta direcionar qualquer pessoa para seus veículos, esse tráfego deve ser qualificado! Ou seja, devem ser pessoas que tenham maiores chances de converterem e contribuírem com as metas.

A qualificação do tráfego passa tanto pela escolha das plataformas quanto pela configuração e recursos disponíveis dentro delas. Suas personas ajudarão novamente a configurar os canais para geração de tráfego da melhor forma.

Deixando isso mais claro com exemplos: Você pode gerar tráfego organicamente no Google com posts de blog como esse que você está lendo ou de forma paga com links patrocinados do Google Ads. Na redes sociais a mesma coisa, você pode divulgar sua empresa com posts e alcance orgânicos ou impulsiona-los de forma paga pelo Facebook Ads, se tratando de Instagram e Facebook por exemplo. O importante é que seja um conteúdo relevante! E é aí que vem a próxima parte.

DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDO

Textos, vídeos, fotos, mídias de todos os tipos… Todas mídias digitais serão utilizadas para a divulgação do seu negócio e sua distribuição, quanto mais assertiva, irá gerar mais tráfego qualificado. Assim, investir em um bom conteúdo (atrativo e adequado) está altamente relacionado ao sucesso de sua estratégia de marketing digital.

Já imaginou divulgar o lançamento de um novo carro de luxo com fotos pouco atrativas e textos sem apelo? Não vai rolar, né?! O mesmo se aplica para todos os tipos de negócios. Pense que esses conteúdos, muitas das vezes, serão o seu cartão de visitas para os potenciais clientes.

Você deve pensar em como cada tipo de conteúdo se encaixa melhor com cada canal de geração de tráfego, suas personas e o veículo para que você irá direcioná-las. Essa química é fundamental para o sucesso e, focando sua atenção nesses pilares sua estratégia será muito boa!