+55 21 2239-6528 contato@thundermustard.com

Quando uma empresa procura por uma agência de marketing digital para melhorar o posicionamento orgânico do seu site nos motores de busca, depois de uma avaliação feita pela agência, é muito comum acontecer de ser preciso refazer toda arquitetura do site ou a migração do negócio para um outro tipo de plataforma porque a plataforma escolhida não é tão eficiente.

Isso acontece porque, de maneira geral, os sites são criados sem levar em conta ou direcionar qualquer estratégia de SEO, o que faz com que a própria estrutura ou plataforma do site impeça as suas páginas de ganharem relevância nos motores de busca e melhorarem seu posicionamento nos resultados, prejudicando o trabalho de marketing digital.

Por isso, quando uma empresa busca implementar estratégias de SEO para conseguir alcançar esse objetivo, muitas vezes é preciso reconstruir todo o negócio, uma vez que para que tais resultados sejam percebidos o site precisa estar otimizado para os motores de busca, especialmente o Google, que é o mais importante de todos eles.

Logo, é preciso pensar nesses pontos antes mesmo de começar a desenvolver o seu site para evitar esse retrabalho que pode acontecer nesse tipo de situação e para te ajudar nessa tarefa, selecionamos alguns pontos de um site que são afetados pelo SEO e que serão bem mais difíceis de serem mexidos depois que o site estiver pronto.

Questões estratégicas amplas

Nesse quesito, algumas perguntas sobre o seu negócio devem ser respondidas para que o SEO possa impactar positivamente no crescimento da sua empresa na internet.

1. Como estou mostrando a minha marca no mundo virtual?

É preciso criar uma relação entre a sua marca com a solução do problema que os seus potenciais clientes enfrentam, ou seja, é preciso haver pesquisa (demanda) pelo seu produto para que você possa aparecer para esses termos pesquisados como uma solução para a dor do seu consumidor e isso gere tráfego orgânico para o seu site.

Além disso, é preciso avaliar se o seu nicho de atuação é muito ou pouco concorrido. Isso pode ser feito por meio de uma análise da competitividade dos termos pesquisados para saber se será necessário utilizar mais variações diferentes ou de cauda longa de sua oferta.

2 – Qual é o nosso segmento de atuação?

Para que você consiga criar a arquitetura do seu site em torno das etapas pelas quais o seu consumidor precisará passar antes de concluir uma compra ou fechar negócio com a sua empresa, é preciso entender profundamente o tamanho do seu mercado, como o seu potencial cliente se comporta, quais são as tendências para o seu público-alvo (se ele está crescendo ou diminuindo, por exemplo), e saber quais são as motivaçõe e necessidades do seu avatar.

Isso é necessário e é um diferencial para que você possa oferecer conteúdos realmente relevantes para o seu público-alvo e que seja muito eficiente em termos de mapeamento de palavras-chave e, se feito antes da compilação do site, com base nessas informações será possível orientar quais páginas serão criadas para segmentar as intenções do público e as palavras-chaves que estão sendo pesquisadas para o seu negócio.

3. Eu conheço os meus concorrentes?

Nesse aspecto, é importante conhecer qual é o tamanho e a performance dos seus concorrentes no mercado, como eles se diferenciam uns dos outros, qual é o ponto forte de cada marca e se a estrutura do site deles possui algo de diferente ou interessante.

Saber disso pode te ajudar a tomar decisões melhores no que diz respeito a arquitetura do seu site, a experiência do usuário e divulgação, uma vez que você vai conhecer o perfil de empresa na qual o seu potencial cliente costuma comprar.

Existem três tipos de concorrentes: aqueles que se classificam pelo mesmo serviço ou produto que a sua marca oferece (e que vão competir pelas mesmas palavras-chave, mas não necessariamente terão o mesmo objetivo que o da sua empresa); os concorrentes que atualmente solucionam os problemas do seu avatar e que vão competir diretamente com você por esse cliente ideal; e os concorrentes que resolvem as dores do seu avatar de maneira mais indireta.

Por meio dessa divisão, você vai poder segmentar cada concorrente em uma categoria para analisar quais estratégias serão usadas em relação a cada um deles.

Você pode utilizar algumas ferramentas para te ajudar nessa parte, como o Majestic SEO e o Ahrefs para análise de links de concorrentes, e o SEM Rush para identificar quem está classificando suas palavras-chave específicas.

Questões estratégicas técnicas

Nos aspectos técnicos, os pontos que devem ser considerados para evitar futuras migrações ou reconstruções do seu site são os seguintes:

1. HTTP ou HTTPS?

Você deve escolher HTTPS ou HTTP. Normalmente, é usado o HTTPS, principalmente porque esse também é um dos fatores de classificação e ranqueamento do Google. Isso acontece porque se você pretender aceitar pagamentos no seu site (e a grande maioria dos sites pretende), você precisa do HTTPS nessas páginas, pois ele atesta a segurança da pagina para realizar esse tipo de transação.

2. Utilize uma versão canônica (exclusiva) das suas URLs

Problemas de conteúdo duplicados podem surgir quando o Google consegue acessar o mesmo conteúdo por meio de várias URLs diferentes. Sem uma versão clara, as suas próprias páginas competirão umas com as outras desnecessariamente.

Em termos de programação, é preciso que a página tenha um código único no banco de dados do site, enquanto que para os motores de busca, a URL é um identificador exclusivo. Por isso, quando o desenvolvedor for programar o seu site, lembre-o de que todo o conteúdo em questão deve ser acessado por meio de apenas uma URL para não haver nenhum problema de conteúdo duplicado.

3. Garanta que o seu site seja rápido

Muitas vezes, acontece de os programadores trabalharem com prazos muito curtos e acabarem negligenciando partes da arquitetura do site que afetam a velocidade da página. Para que esse erro não aconteça, deixe o programador informado sobre a importância da velocidade da página desde o início.

4. Defina os idiomas e locais de atuação do seu negócio

Se você tem a intenção de segmentar usuários de diferentes países, você vai precisar decidir sobre qual sistema utilizar: multilíngue, multi regional ou até mesmo ambos. Isso vai fazer toda a diferença na hora de segmentar as palavras-chave e evitar conteúdos duplicados, melhorando esses pontos na criação do seu site.

O uso de domínios diferentes separados por país oferece a vantagem de poder segmentar por esses critérios, mas essa abordagem requer que você tenha recursos para criar e manter a infraestrutura, escrever conteúdo exclusivo e promover cada domínio desses.

Porém, se o seu objetivo for usar o mesmo domínio para fazer isso, a melhor abordagem é por meio de subdomínios (por exemplo, example.com/uk, example.com/de). Esses subdomínios podem ser executados a partir de uma plataforma/CMS, o que significa que a configuração/manutenção do desenvolvimento é significativamente menor do que gerenciar cada URL diferente.

Questões estratégicas de design do site

A arquitetura da informação é fundamental para que os usuários possam encontrar facilmente o que estão procurando. Porém, se os buscadores não puderem ou não conseguir acessar o conteúdo, eles não poderão classificá-lo bem.

Por esse motivo, uma arquitetura de informação eficaz é essencial se você quiser que os motores de busca encontrem seu conteúdo e mostre o seu site como resultado relevante para os seus usuários. Então, você deve tentar criar uma estrutura de site simples que mantenha páginas com até quatro cliques a partir da página inicial, sempre que possível.

Isso facilita muito a navegação do usuário no seu site, pois permite que eles e os próprios motores de busca encontrem o seu conteúdo com o menor número de cliques possível. Contudo, vale ressaltar que a maneira como as páginas serão agrupadas e conectadas deve ser focada no usuário.

1 – Pense no design de conteúdo

Essa parte diz respeito ao tipo de conteúdo que você hospedará no seu site, pois a sua estratégia de conteúdo precisa ser mapeada com base nisso para descobrir quais formatos você usará e, portanto, que tipo de funcionalidade isso exigirá da plataforma.

Logo, saber qual tipo de conteúdo você produzirá ajudará a projetar tipos de página e criar uma interface de usuário mais consistente e mais eficiente.

2 – Invista em um design responsivo

A cada dia que passa, o conceito de “mobile” está se tornando menos um canal separado e está virando uma espécie de tecnologia subjacente para acessar a web.

Portanto, o objetivo deve ser criar uma experiência de usuário contínua e consistente em todos os dispositivos móveis e, para que isso aconteça de forma simples, o design responsivo e os métodos de veiculação dinâmicos podem ajudar na criação de sites com experiências específicas para o usuário que acessar o seu site por meio desses dispositivos.

Pensando em todos esses pontos antes de efetivamente construir um site para a sua empresa, seja ele um site institucional ou um e-commerce, você vai conseguir ter resultados muito mais objetivos com o SEO, uma vez que as suas páginas estarão totalmente estruturadas para os motores de busca conseguirem encontra-las e indexa-las no seus bancos de dados como resultados relevantes para os usuários que procuram pelo seu produto.

O Google está sempre procurando atualizar as suas recomendações e exigências no que tange o SEO o tempo todo. Portanto, sua plataforma deve ser flexível o suficiente para fazer alterações rápidas em escala no seu site sem impactar o seu negócio de maneira negativa.

Sendo assim, não crie o seu site sem levar tudo isso em consideração, pois além do trabalho em dobro, as estratégias de SEO implementadas pela agência de marketing digital vão levar muito mais tempo para surtir o efeito que você espera.

Pense nas estratégias de SEO do seu negócio antes de criar o seu site
5 (100%) 1 vote