+55 21 2239-6528 contato@thundermustard.com

O plug-in Yoast SEO é uma das ferramentas mais populares e valiosas quando falamos de trabalhar com um site em WordPress e o motivo disso é que o Yoast SEO ajuda a tornar o site muito mais amigável para os motores de busca e isso melhora o posicionamento do site nos resultados deles.

Essa ferramenta pode ser instalada em qualquer site em WordPress e, além de ser completa e abrangente, é gratuita. Existem extensões que são pagas, mas as principais funções desse plug-in estão disponíveis de graça.

Como baixar e instalar?

O passo a passo para baixar e instalar o Yoast SEO no seu site é muito simples. Primeiro, no canto esquerdo do painel de administração do seu site, procure pela opção “Plug-ins”. Ao passar o mouse sobre ela, surgirá a opção “Adicionar novo”. Clique nela.

Em seguida, você será redirecionado para uma página repleta de plug-ins em destaque e é muito provável que o Yoast SEO esteja logo ali, mas caso você não o encontre, é só digitar o nome desse plug-in na caixa de pesquisa dessa página.

Clique em “Instalar agora”.O próprio WordPress irá baixá-lo, instalá-lo e pedir-lhe para ativar o plugin. Ative o plug-in e, caso ele tenha sido instalado e ativado com sucesso, você verá uma opção marcada como “SEO” no menu da barra lateral esquerda do painel de controle e na barra de menu horizontal na parte superior da tela.

Depois de baixar e instalar a ferramenta, é hora de configurar o Yoast SEO. Se esse for o seu primeiro contato com o plug-in, ele pode parecer um pouco confuso, mas com o tempo você se acostuma e consegue utiliza-lo sem nenhum tipo de problema.

Caso você esteja utilizando algum outro plug-in de SEO, você pode importar as suas configurações para o Yoast SEO. Basta clicar na opção “SEO” no menu à esquerda, clicar em “Ferramentas” e depois na opção “Importar e exportar”. Por fim, selecione a aba “Importar de outros plug-ins de SEO”.

Para importar essas configurações, você só precisa clicar na aba “Importar”, selecionar o arquivo desejado e clicar em “Importar configurações”.

Como configurar o Yoast SEO?

Depois de importar as suas configurações de outras ferramentas antigas, ou mesmo que você não tenha importado nenhuma configuração,você vai acessar o painel de administração do site e procurar pela opção “SEO” no menu principal (que fica do lado esquerdo da página). Quando encontrar essa opção, clique em “Geral”.

Em seguida, você será encaminhado para um página que vai te permitir configurar algumas opções básicas de SEO global para o seu site.

Configurações gerais

Aba “Geral”

Se você quiser reverter o Yoast SEO para suas configurações padrão, você deve clicar na aba “Geral” é onde você pode fazer isso. Se você não quiser passar pelo tour introdutório novamente, vá até “Sua Informação”.

Sua informação

Nessa parte, você vai informar ao YOAST qual o nome do seu site (ou o nome que você quer utilizar), e se você é uma empresa ou uma pessoa física. Essa parte é importante para que fique mais fácil para o Google possa incluir o seu site dentro dos resultados do Knowledge Graph, e se você estiver configurando o Yoast SEO para site de uma empresa, nessa parte você vai poder adicionar itens como o logotipo da empresa, por exemplo.

Ferramentas para o Webmaster

Se você planeja usar ferramentas como o Google Search Console, o Alexa ou as Ferramentas Webmaster do Bing ou do Yandex, você pode verificar seu site aqui, caso o site ainda não tenha sido confirmado. O processo básico para fazer isso é bem parecido, não importa qual das ferramentas você está usando, mas usaremos o Google Search Console como exemplo:

Adicione o seu site ao Search Console. Depois, abra o painel do Search Console, selecione “Gerenciar propriedade” e “Verificar este site” na caixa ao lado do site ao qual você está adicionando o Yoast.

Escolha a opção de verificação “Tag HTML”. Em vez de colar o código, você acessa a seção <head> do código do seu site, pega o código e o cola na caixa do Google Search Console e exclui tudo, inclusive as aspas, deixando apenas o texto que estava dentro delas.

Clique em “Salvar alterações”, volte ao seu painel do Google Search Console e clique em “Confirmar”.

Segurança

Por último, temos a aba “Segurança”. Se você está trabalhando com um site de autor único, você não precisará ter grandes preocupações e pode deixar essa caixa desmarcada. Porém, caso você esteja trabalhando em um site em que várias pessoas podem ter acesso ao conteúdo dele, é preciso ter um pouco mais de cautela.

Se você deixar essa caixa desmarcada em um site que não é só você que tem acesso, você permitirá que uma seção com opções avançadas fique visível na caixa de ferramentas do Yoast que aparece no editor de página de cada página, e isso pode ser um grande risco para a segurança do site. Portanto, tenha atenção e deixe essa caixa marcada para evitar esse tipo de problema.

Titles e Metas

Parte 1 finalizada, vamos para a segunda seção: “Titles e Metas”, que pode ser encontrada na opção “SEO” no menu do lado esquerdo. Esta seção é extremamente importante para fins de SEO, pois é onde você pode falar sobre como seu site aparece nas SERPs. Quando você clicar nessa caixa, a primeira coisa que vai aparecer é a aba “Geral”.

Geral

Aqui, você terá a chance de alterar a exibição dos seus titles, como, por exemplo: “Nome do site | Entre em contato” ou “Nome do site – Entre em contato ”. Qualquer que seja o separador de titles que você escolher, ele será usado em todas as páginas do seu site.

Entretanto, é preciso estar atento a essa parte porque em alguns sites acontece de o nome aparecer duplicado porque o tema escolhido para o site já inclui o nome dele. Para resolver isso, basta marcar a caisa “Forçar reescritura do title”. Caso o problema persista, será preciso entrar em contato com o desenvolvedor do seu site.

Pagina inicial

O que você vai ver na aba “Página inicial” vai depender de como o site está configurado. Se a configuração usar uma página para uma página inicial e uma página diferente para o blog, por exemplo, e você queira fazer alterações nos titles e meta descriptions de qualquer uma dessas páginas, você só vai precisa clicar nos links “editando a primeira página/blog em si” e fazer suas alterações.

Tipos de postagem, Titles e meta descriptions

Na aba “Tipos de Postagem”, você vai poder configurar modelos básicos para de titles e meta descriptions para os principais tipos de páginas do seu site. As postagens do blog podem seguir um formato, enquanto outras páginas do seu site seguem outro. Se você não escrever especificamente um title ou meta descriptions otimizados para SEO para cada uma das suas páginas, eles vão seguir o modelo básico que você estabelece aqui.

Você pode preencher essas caixas usando variáveis ​​e as informações especificadas serão automaticamente inseridas em seus titles e meta descriptions. Se você deixar a caixa de meta description em branco, os mecanismos de pesquisa puxarão um trecho do conteúdo da página.

Meta Robots

Marque a caixa “noindex, follow” se houver algo que você não queira indexar pelos mecanismos de pesquisa. Na maioria dos casos, você provavelmente desejará deixar esta caixa desmarcada, mas se você tiver páginas que deseja manter fora dos mecanismos de pesquisa ou páginas que poderiam levar a penalidades por conta da duplicação de conteúdo, marque a caixa.

Dados na visualização do snippet

Quanto à opção “Data in Snippet Preview”, marcar essa caixa ou não depende do tipo de conteúdo que você tem nesse tipo de página. Se você está fazendo atualizações frequentes de blog ou está postando conteúdo sobre muitas histórias interessantes, convém ativar isso, mas se você estiver lidando com conteúdo perene que será relevante nos próximos anos, talvez prefira desabilitar isso para que as pessoas ao verem a em SERPs, não achem que o seu site está desatualizado por conta da data da publicação.

Yoast SEO Meta Box

Depois, você vai ter a opção de ocultar a Yoast SEO Meta Box. Se você estiver lidando com um site com vários colaboradores, convém usar essa opção para impedir que seus colaboradores possam alterá-los. Se você marcar esta caixa e depois decidir que quer essa opção de volta, não há problema pois você pode alterar essa configuração posteriormente.

Taxonomias

Depois, temo a aba “Taxonomias”. Se o seu site for um blog que usa várias categorias e tags diferentes para organizar postagens, você pode usar essa seção para configurar modelos de title e meta description para essas páginas usando variáveis, ​​como você fez na aba “Tipos de Postagem”. Porém, se você costuma usar exatamente os mesmos termos para tags e categorias, não há problema, mas vale a pena marcar a opção “noindex, follow” para evitar ser penalizações por conteúdo duplicado.

Arquivos

Quando você comanda um blog, ter páginas de conteúdo arquivado com base em data e/ou autor é uma ótima maneira de facilitar a localização de conteúdo antigo para os seus leitores. No entanto, as páginas de arquivo nem sempre são tão convenientes para os mecanismos de pesquisa, que podem considerá-las conteúdo duplicado.

A aba “Arquivo” permite que você evite isso, informando se deseja ou não que suas páginas de arquivo sejam indexadas. Você também poderá configurar titles para aparecer em páginas especiais, como páginas 404. Então, se você tem algo especial que você gostaria que o seu site fosse, vá em frente e digite-os na seção “Páginas especiais”. Você pode até usar algumas das variáveis ​​usadas nas últimas abas, se quiser.

Outros

Finalmente, chegamos à aba “Outros”, onde você pode definir mais algumas coisas. Felizmente, o Yoast faz um bom trabalho ao explicar o que cada uma dessas configurações é, então essa é uma parte bastante simples.

A parte mais demorada das configurações desse plugin foi finalizada, mas ainda há mais configurações para serem feitas, como você vai ver a seguir.

Social

Ao percorrer as abas para plataformas individuais de mídia social, você poderá controlar como o conteúdo compartilhado de seu site vai aparecer em cada plataforma.

Na aba “Facebook”, há a opção de adicionar metadados do Open Graph à seção <Head> do seu site, o que tornará mais fácil para o Facebook usar uma imagem, um title e uma descrição apropriados quando algo em seu site for compartilhado.

Se você tem uma fanpage no Facebook para o seu site, você pode designar um administrador para a sua página para conseguir acessar o Facebook Insights para o seu site. O Facebook Insights fornecerá informações sobre a frequência com que as publicações do seu site são compartilhadas, curtidas e quanto tráfego seu site recebe a partir do Facebook.

Para acessar o Facebook Insights, clique no link “Facebook Insights” e procure no canto superior direito um botão marcado “Insights para seu website”. Isso abrirá uma caixa para você conectar o domínio de seu site ao Facebook Insights.

Existem configurações semelhantes nas abas “Twitter”, “Pinterest” e “Google+”. Na aba “Twitter”, você pode configurar metadados do cartão do Twitter, que é basicamente o equivalente no Twitter do Facebook Open Graph. Se o seu site tiver uma conta no Pinterest, você precisará marcar a caixa “Adicionar metadados do Open Graph” na aba “Facebook” primeiro e, em seguida, inserir o código de verificação fornecido pelo Pinterest na aba “Pinterest”.

Agora que todas as suas configurações de mídia social estão definidas, volte para a seção “SEO” do menu à esquerda e escolha a aba “Sitemaps XML “.

Sitemaps XML

Uma das melhores coisas do Yoast SEO é que ele facilita o gerenciamento de sitemaps. Quando você ativa a funcionalidade Sitemap XML, o Yoast SEO gera automaticamente um sitemap, atualiza-o à medida que você adiciona novo conteúdo e faz pings nos mecanismos de pesquisa quando ele é atualizado.

Ao clicar nas várias abas desta seção, você terá a chance de determinar se deseja ou não que itens como postagens específicas ou categorias de postagens sejam incluídas em seu sitemap. Basta olhar pelas abas e, se vir algo que você não deseja em seu sitemap, é só marcar a caixa ao lado dele e pronto. Você também pode excluir postagens específicas dos sitemaps inserindo os números de ID da postagem na aba “Postagens excluídas”.

Avançado

Breadcrumbs

Na seção “Avançado”, a primeira aba que você vai ver é a “Breadcrumbs”. Se você ativar os breadcrumbs em seu site, seus visitantes verão os links na parte superior da página, mostrando o caminho que leva à página atual.

Permalinks

Aqui, você pode limpar a estrutura da URL, os permalinks e a seção <Head> para torná-los um pouco mais amigáveis ​​aos mecanismos de busca.

RSS

Em seguida, é hora da aba “RSS”. Se você já está mexendo em blogs por tempo suficiente, há uma boa chance de que, em algum momento, você tenha descoberto que um scraper publicou parte do seu conteúdo palavra por palavra em outro site sem a sua permissão e sem atribuição. É chato, certo? Talvez você não consiga impedir completamente que o seu conteúdo seja copiado, mas você pode usar esta seção para adicionar conteúdo às suas postagens quando elas aparecerem em feeds RSS, dando a si próprio crédito e links para seu site.

Dessa forma, se um alguém roubar conteúdo diretamente do feed RSS de seu site, você receberá pelo menos créditos e backlinks em por isso.

Search Console

Chegamos à última configuração grande dessa ferramenta, porém apenas se você usar o Google Search Console. A partir da opção “SEO” no menu do lado esquerdo, clique em “Search Console”.

Aqui, você poderá obter um código de verificação para conectar o Yoast ao Google Search Console. Ao fazer isso, você verá uma lista de erros no site que os seus visitantes encontraram, para que você possa corrigi-los diretamente no painel do seu site.

Ferramentas Secundárias

Depois de todas essas etapas, o plug-in Yoast SEO está instalado no seu site em WordPress. Para concluir o artigo, gostaria de falar sobre três ferramentas secundárias que podem ser bem úteis, por mais que você não as use com tanta frequência: “editor em massa” e o “editor de arquivos”.Volte para a opção “SEO” no menu do lado esquerdo e clique em “Ferramentas”.

A ferramenta “Editor em massa” serve para quando você precisar fazer alterações em vários titles e/ou descrições de cada vez. Com ela, você pode exibir uma lista de todas as suas postagens e páginas para simplesmente realizar todas as alterações de uma só vez, em vez de ir a cada página individual e fazer suas alterações lá. Já a ferramenta “Editor de arquivos” serve para que você possa fazer alterações no arquivo robots.txt e no arquivo .htaccess.

Por último, mas não menos importante, há “Importar e exportar que serve para que você possa exportar suas configurações, tendo assim uma cópia de backup de tudo o que foi feito. Todo profissional que trabalha com sites em WordPress deve utilizar o Yoast para facilitar o manuseio da plataforma e tornar a configuração do site muito mais amigável para os motores de busca.

Clique aqui para voltar para a home.

Conheça o Yoast SEO e saiba como configurar esse plug-in no WordPress
Avalie agora